Como ocorre o processo de oxidação dos vinhos

Os vinhos estão presentes em diversas ocasiões, desde as mais simples às mais sofisticadas, afirma Marco Antonio Carbonari. Ao confeccionar a bebida, os profissionais se atentam aos mínimos detalhes para oferecer ao consumidor o melhor do sabor e do aroma do vinho, porém o que acontece com o vinho após aberto? O que ocorre com suas propriedades?

Primeiramente, há diversos processos para a fabricação de vinho, que são métodos reconhecidos e homologados internacionalmente, envolvendo todo um equiparato em relação à melhor fermentação, armazenamento e distribuição para que o apreciador de vinhos tenha uma experiência inenarrável.

Contudo, após aberto, o vinho sofre mudanças em suas propriedades, afirma Marco Antonio Carbonari. Não é à toa, por ser uma bebida muito delicada, o menor sinal de mudança ou transformação pode influenciar na singularidade da bebida, por isso é tão importante manter o nível de excelência em cada processo de fazedura tão alto.

Por exemplo, até na hora da logística de transporte das garrafas é importante se atentar aos mínimos detalhes, os especialistas sugerem o menor balanço possível, ambiente escuro e refrigerado, todos esses cuidados para manter a qualidade do vinho.

Após aberto, o vinho entra em contato com o ar, explica Marco Antonio Carbonari. Dessa forma, a oxidação é natural e é o nome para esse processo. Há apreciadores de vinhos que oxidam um pouco a bebida para despertar aromas, porém se passado muito tempo a bebida em contato com o ar, há o deterioramento do vinho, fazendo com que ele se torne intragável e tenha um cheiro não muito agradável.

Vale ressaltar que essa transformação ocorre dia após dia, ou seja, quanto mais em contato com o ar, mais mudanças em suas propriedades, dessa forma, é recomendável que depois de aberto o consumo de vinho seja o mais rápido possível.

Comenrários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Ultimas notícias