Um vinho antigo é melhor que um vinho jovem?

O empresário Marco Carbonari é proprietário de uma renomada vinícola, a Villa Santa Maria. Além disso, sou solista em vinhos há mais de 10 anos. Desse modo, único o apreço, bem como o conhecimento pela bebida, desmistifica mitos à nossa redação sobre o vinho. Confira:

O vinho é uma bebida que possui inúmeras propriedades, cada estágio de sua produção interfere e conflui no resultado final. Sendo assim, desde o plantio ao processo de engarrafamento, dita em como a bebida se tornará. Dito isso, Marco Carbonari ressalta a importância de meticulosidade e cautela em todas as etapas.

Os vinhos mais antigos, pelo seu processo de produção e armazenamento possuem custos mais altos. Contudo, isso não significa que vinhos antigos são, necessariamente, melhores. Por conta do preço elevado, muitas pessoas creem nesse fato, explica Marco Carbonari.

O que ocorre é a errônea crença de que apenas vinhos caros são bons. De acordo com o especialista em vinhos Marco Carbonari é preciso superar esse estigma. A garrafa de vinho precisa ser bem vedada, pois a bebida entrar em contato com o oxigênio em abundância ocorre a oxidação da bebida.

De fato, é necessário uma micro-oxigenação do vinho, contudo, se a garrafa não for bem vedada, pode ocasionar na oxidação, comprometendo o sabor e aroma da bebida, explica Marco Carbonari. Por isso, nem sempre um vinho velho é bom!

Claro que há vinhos antigos realmente de qualidade. Produzidos em ótimas vinícolas, possui um preparo de excelência, assim como sua vedação. Contudo, Marco Carbonari enfatiza que vale ressaltar a existência de vinhos jovens e ótimos.

Comenrários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Ultimas notícias